sábado, 28 de março de 2015

Ilhas Fantásticas - 30 números favoritos da excelente revista portuguesa OCEANOS 28



Leia uma introdução a esta série de 30 posts clicando aqui.


link-da-imagem


“Já pois vistes irmãos caboverdeanos
Que as nossas lindas e queridas ilhas
Contam a história dos remotos anos
Da Atlântida, da qual elas são filhas...”

José Lopes Silva

46 - Ilhas Fantásticas, Lisboa, CNCDP, Abril/Junho 2001

MAGALHÃES, Joaquim Romero, “Ilhas, isolamento, solidão”, [Editorial],  p. 5.
BARRETO, Luís Filipe, “As Ilhas Fantásticas”,  pp. 6 – 7.
GIL, Juan, “As Ilhas Imaginárias”,  pp. 11 – 24.
GUERREIRO, Inácio, “Tradição e Modernidade nos
Isolarios ou «Livros de Ilhas» dos séculos XV e XVI”,  pp. 28 – 40.
COSTA, João Paulo Oliveira e, “Um Oceano a Explorar. A Doação de Ilhas desconhecidas pela Coroa portuguesa no século XV”,  pp. 44 – 52.
VIEIRA, Alberto, “A Fortuna das Afortunadas”,  pp. 56 – 80.
FILHO, João Lopes, “Cabo Verde, as Ilhas Hesperitanas”,  pp. 84 – 96.
FLORES, Jorge Manuel, “A Ilha de Ceilão e o Império Asiático Português”,  pp. 98 – 112.
VARELA, Consuelo, “Do território de Mayi às ilhas Filipinas”,  pp. 114 – 122.
MOURA, Vasco Graça, “A ilha que não se chamava assim”,  pp. 125 - 127.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...