terça-feira, 11 de abril de 2017

Em todas as direções - Diario da "Flotilha de cores quentes em Jurujuba" 8 (BARCO À VELA)






Não sei onde você se encontrava ontem, amiga leitora...

- Que dia foi ontem?

- Ontem foi domingo, dia 9 de abril de 2017.

- Mas se você estava fazendo compras por volta das 11 horas da manhã numa das barracas armadas diante da ingrejinha branca de
São Francisco Xavier, com toda certeza, viu um pequeno cotre-marconi rumando para nordeste bem perto da praia de São Francisco, com as velas grande e buja içadas e ambos os remos em movimento dentro d'água. 

- O quê?!!!

- Barco à vela com remos n'água?!!!

- Ué, porque é que não pode um veleiro avançar impulsionado a remo e à vela simultaneamente?

- Que preconceito tolo é esse, que velejador não pode pegar em remos?

- Pouco mais tarde os pescadores de encosta, que arriscavam a vida pra matar algum peixe em cima da pedra que fica a leste da ilha de Boa Viagem viram uma canoa pintada em cores quentes rumando na direção da ilha de Villegagnon...

- Já perceberam que estamos falando da "Estrela d'Alva", a canoa alada, que percorreu ontem a enseada de Jurujuba em todas as direções possíveis, tendo sido vista de perto em São Francisco, em Icaraí, em Charitas, em Boa Viagem e em Jurujuba?

- Navegamos seis horas a fio eu mais minha querida "Estrela d'Alva".

- Havia uma regata promovida pelo "Clube".

- Bonita regata.

- Belos barcos...

- Mas... confesso que só gosto de regatas em solitário.

- Na verdade só gosto da Vendée Globe.

- Ficamos felizes eu mais a "Estrela d'Alva" de tanto que navegamos.

- O vento estava no ponto.

- Nem forte nem fraco.

- Só não velejei mais porque fiquei cansado.

- Duro a gente passar seis horas consecutivas segurando a escota da grande.

- Culpa de algum cabofriense desonesto que surrupiou-me o moitão-mordedor da "Estrela".

- E não ficou por aí, levou-me também a ferragem do traveller da "Estrela"...

- Ou seja, o que havia de mais precioso a bordo, depois do mastro.    

- Depois de termos feito a festa, deixei a "Estrela" no ponto "YB 2" e fui dormir ao relento no ponto "YB 3".

- Que delícia a gente dormir debaixo das estrelas após uma boa velejada, não?

- Deveria ter dormindo sobre o fundo da "Estrela", mas ela ainda não está pronta pra receber-me.

- Preciso aperfeiçoá-la mais um pouco.

- Os cabofrienses quase deram cabo dela, coitada.

- Seja como for, ontem demos uma velejada antológica, digna dos velhos tempos e também dos entusiasmados cumprimentos de um velejador que ainda não conheço, mas que com certeza tornar-se-á meu amigo.   

              Fernando Costa



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...