sexta-feira, 24 de março de 2017

Morando a bordo do meu 28º veleiro - Diario da "Flotilha de cores quentes em Jurujuba" 1


Enseada de Jurujuba - foto de "Easy Rider"


- Após 18 semanas consecutivas "falando" quase que exclusivamente da rainha das regatas que tal voltarmos a falar de minha
aventura pessoal...

- Onde é que me encontro?

- Na enseada de Jurujuba, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil.

- Fazendo o quê?

- Morando a bordo do meu* 26º veleiro.

- Qual?

- O acolhedor "Yanque Bravo", que diga-se de passagem é o 26º e ao mesmo tempo o 28º.

- Porque?

- Decifrarei esse enigma, em breve, pra vocês...


- Foto do "Yankee Bravo"?

- Possuo várias, mas no momento prefiro mostrar-lhes uma foto que meu meu amigo* "ER" fez da Enseada de Jurujuba a meu pedido.

- Curiosos pra conhecer a lista de todos os veleiros a bordo dos quais já habitei, desde primeiro de abril de 2012?

- Ei-la!

1 - "Estrela d'Alva" - (2002/2012) - Durante várias expedições que duravam de 1 a 30 dias, ao largo da Costa do Sol, entre Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios. 

2 - "Cisne Branco" - durante seis meses e quinze dias - Saúde, bons ventos e mais uma vez obrigado pela canja amigo Paulão. (2012)

3 - "Hatuna Matata" do "Skipper Bavaria" - durante aproximadamente 100 horas. Viagem Cabo Frio-Ilha Grande, Ilha Grande-Cabo Frio. (2012)

4 - "Oraclip" - na paradisíaca ilha Grande, durante cinco dias. Gracias à gentileza d'"El Terrible Viejo del Marangatú". :) (2012)

5 - "Doliceyou" - em Port Olona, Les Sables d'Olonne, França -  a bordo do qual passei dois meses, durante o inverno 2012/13. Este eu tive o prazer de comprar e o desprazer de vender contra minha vontade. (2012/2013)

6 - "Ocean Sun" - durante mais de quarenta dias - Travessia Les Sables d'Olonne - Saint Martin. Minha primeira travessia do Atlântico à vela. Entenda-se predominantemente à vela, porque infelizmente navegamos a motor, bem mais do que eu gostaria. Eu que odeio motor. :( (2013)

7 - "Escorpion" - durante duas semanas, se não me falha a memória, em Saint Martin, Caribe. (2013)

8 - "Smastis" - durante aproximadamente um mês, ancorado na lagoon de Saint Martin, Caribe. (2013)


9 - "Grodby" - durante os 21 dias da travessia Caribe-Açores. (2013)


10 - "Tudo Bem" - durante os 20 dias da travessia Horta (Faial) - Gibraltar, fazendo escalas nas ilhas Terceira e São Miguel e depois Sagres, Lagos, Faro, Barbate e Cádiz. (2013)


11 - "Sun Fun" - durante dois meses em Gibraltar e 10 dias de viagem navegando entre Gibraltar, Porto Santo e Madeira. (2013)


12 - "Kept Lady", dois dias da travessia Madeira-Tenerife. (2013)


13 - "Delirium" - Dois meses - em Tenerife. Merci beaucoup double maître Michel! (2013/2014)


14 - "Guajira" - 15 dias da travessia Tenerife-São Vicente e Marina de Mindelo. (2014)


15 - "Fräulein" - 45 dias ancorado na baía de Mindelo em São Vicente. Obrigado Alcides. Obrigado Raul. Obrigado Manuel Claudino. Obrigado Cabo Verde! (2014)


16 - "La Myette" - escuna com casco de aço, pintado de vermelho à la Moitessier - aproximandamente dois meses, entre a baía de Mindelo, em São Vicente, Fernando de Noronha e Recife. (2014)


17 - "Yacaré" - Durante pouco mais de um mês - Trimarã de propriedade do Bax, em Recife. Obrigado e muito bons ventos amigo. (2014)


18 - "Sucuri" - Veleiro de madeira, que pertenceu ao famoso "Manuel Português". Muchas Gracias, doutor e navegante Edgard. (2014)


19 - "Miroca" - Brasília 27 do "General Grego Epaminondas" a bordo do qual velejei de Olinda até Salvador e a bordo do qual morei pouco mais de um mês em Salvador. (2014)


20 - "Obélix" - veleiro em fibra de vidro do nosso amigo Marcelo, a bordo do qual morei na baía de Guanabara, enseada de Botafogo, a meio caminho entre o Corcovado e o Pão de Açúcar. (2015)


21 - "C'est la Vie" - aconchegante veleiro em fibra de vidro de propriedade do gentil Claudio Copello, a bordo do qual morei durante a realização da "Transat Jacques Vabre". (2015)


22 - "Creno Moustache Solidaire", Class 40 francês em fibra de vidro, participante da "Transat Jacques Vabre", a bordo do qual velejei entre Itajaí e Cabedelo, Paraíba, passando pelo Rio de Janeiro, em companhia de Morgan Launay, Marco Prime e "Mlle. Capitú". Este foi o veleiro mais sofisticado e rápido a bordo do qual já naveguei. (2015)


23 - "Marapuama", Bruce Roberts com casco de aço, a bordo do qual morei em Jacaré, Cabedelo, Paraíba, graças à gentileza do Peter, do Rambo e do seu proprietário, o simpático Cel. Pompílio. (2015)


24 - "Triton", Brasília 32 de propriedade da Ribeira Adventure's Club, do nosso amigo Luciano Zinn. "Amigo é coisa pra se guardar debaixo de sete chaves. Assim falava a canção que na América ouvi. Mas quem cantava chorou, ao ver o seu amigo partir..." Será? Ha ha ha ha... Eu? Eu prefiro cantar em vez de chorar e vocês?


25 - "Charli" - Veleiro de aço francês, medindo 34 pés, a bordo do qual deveria ter navegado de João Pessoa, Brasil até Hendaye, França, próximo à fronteira com a Espanha, só que deu tudo errado, nesta que foi minha pior viagem por MAR a bordo de um barco à vela e eu arribei em São Luís do Maranhão.


26 - "Yankee Bravo" - falarei sobre ele em breve.

27 - "Filhotinho" - falaremos sobre ele num futuro próximo.
  
28 - "Yankee Bravo" - falarei sobre ele em breve.
 

Fernando Costa



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...