segunda-feira, 23 de maio de 2016

Estranha exponencial - Exposição Virtual - 30 fotos inéditas feitas entre 2011 e 2016

Leia uma explicação para esta série de 30 posts clicando aqui
.

Duas janelas - Gibraltar - 2013 - foto de Fernando Costa



- Pensando aqui em inscrever esta foto num concurso fotográfico.

- Porque?

- Porque preciso de dinheiro, pra continuar viajando sem cessar até morrer.

- Porque?

- Porque segundo mestre Mario Quintana "só existe no mundo essa eterna novidade, viajar."

- Voltando à minha foto...

- Que chance vocês acham que tenho de vencer um concurso fotográfico com a foto acima?

- Juízes de concursos fotográficos costumam premiar fotos assim pejadas de mistério, segredo e
sutileza, não é verdade?

- Confesso que desde que a fiz, que ela me seduz...

- Minutinho só, que vou escurecê-la um pouco mais.

- Pronto, no ponto!

- Que delícia a gente poder alterar facilmente os parâmetros de uma foto, não?

- Viva a era digital!

- Queria possuir super poderes pra ser capaz de desvendar todos os segredos desta foto, coisa que nem o poderoso Photoshop pode nos conceder.

- Bem... se não todos, pelo menos um.

- O que seria que o proprietário ou proprietária desse antigo apartamento estava fazendo com as luzes acesas, tarde da noite, no momento em que passei com minha câmara sempre atenta?

- Alguém sabe?

- Ninguém sabe!

- Ninguém jamais saberá.

- E foi por causa dos seus sempre insondáveis mistérios, que Susan Sontag escreveu que a fotografia é segredo sobre um segredo.

- Ou seja um segredo elevado ao segredo.

- Qual será o resultado dessa estranha exponencial, segredo elevado ao segredo?

- Um algarismo colossal, não?

- Colossal e mais misterioso que os anéis de Saturno.

- Vocês sabiam que além dos seus incríveis anéis, Saturno possui sessenta satélites naturais?

- Imaginem se a nossa Terra, que deveria chamar-se Água, tivesse sessenta luas...

- Que loucas seriam as nossas noites, se enfeitadas
 com sessenta luas, mais dez anéis luminosos.

- Ninguém ia precisar apelar pros psicotrópicos pra ficar doidão. :)

- Última dúvida.

- Será que gosto tanto desta foto, porque ela lembra-me o poema "Tabacaria" de Álvaro de Campos?

"Janelas do meu quarto,
Do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é
......................
Dais para o mistério de uma rua cruzada constantemente por gente,
Para uma rua inacessível a todos os pensamentos"

Álvaro de Campos

- Já perceberam como fotografia + poesia vão bem de mãos dadas?

- Uma hipótese.

- E se a proprietária do apartamento estivesse lendo justamente o poema "Tabacaria", no momento em que passei, tarde da noite, debaixo de sua janela e ouvindo meus passos na rua, indagou-se quem seria eu e o que estaria eu fazendo em Gibraltar, vindo dos Açores e antes dos Açores, do Caribe e antes do Caribe, da mesma ilha que Colombo visitou, poucos dias antes de descobrir a América?

- Pode ser que ela tenha ouvido o barulho do disparador da minha câmara e espremeu os miolos durante o resto da madrugada, tentando imaginar a foto que fiz.

- Imaginar fotos ainda não reveladas é mais difícil que imaginar as feições que terá futuramente o menino, quando ainda feto, no ventre de uma mulher grávida...

- Sabiam que um dos anéis de Saturno chama-se Colombo?

- Sabiam que esse Colombo, nada tem a ver com o descobridor da América, que deveria chamar-se Colômbia?

- Erro meu, na verdade Colombo é o nome de um gap* e não de um dos anéis de Saturno.

- Chega!

- Falei demais!

Fernando Costa

PS.: - Curiosidade, enviei o link deste post à nossa amiga Barbara Fournier e ela fez uma viagem* completamente diferente da minha.

- É claro, mudando o espectador, muda toda a interpretação da fotografia.

- Uma foto é um tonel de Danaide.

- Cabe tudo que a gente puder imaginar, dentro dela.



Leia uma explicação para esta série de 30 posts clicando aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...