terça-feira, 3 de maio de 2016

Arthur Hubert do Class 40 "SNBSM Espoir Compétition" - 30 perguntas para 30 participantes da Transat Jacques Vabre 2015 - 3






Fernando Costa - Essa contingência de se velejar em dupla durante uma regata tão extensa como a Jacques Vabre, a mais longa das transats, não favoreceria o conflito entre os dois co-skippers?

Arthur Hubert - Não, não pelo contrário, entre nós dois, por exemplo, estamos falando de mim mesmo e do Valentin Lemarchand, o que prevaleceu foi a cooperação, a colaboração, a parceria. Havia sim uma espécie de
competição interna positiva e tranquila. Um jogo amistoso, digamos assim, pra ver quem fazia o barco andar mais rápido. Mas isso é natural, saudável e produtivo.  


(tradução livre e reinterpretação do depoimento de Arthur Hubert feitos por Fernando Costa)

- Agradeço à suíça Barbara Fournier e ao francês Arnaud Babin pela preciosa ajuda. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...