domingo, 10 de abril de 2016

Remédio amargo - 30 memórias sobre a mais difícil, pra não dizer impossível, das minhas travessias OCEÂNICAS




Asa de Pombo - 2016 - foto de Fernando Costa


- Timonear DOZE horas por dia, durante DEZ dias consecutivos, constituiu uma experiência tão dura física e mentalmente, amigos, que nem consegui
conjugar meus três verbos favoritos.

- Quais?

- Pensar, ler e escrever.

- Minto, ler, li sim, li muito pouco, mas li.

- Li algumas páginas de um certo livro, que consolou-me dos meus trabalhos forçados.

- Qual?

- "Des Chiens Vivants" de Jean Anglade.

- Quando você pensar, amigo leitor, que sua preciosa liberdade foi cerceada ao máximo, leia esse livro e sinta-se feliz.

- Sim, sim o livro é tão terrível* quanto um remédio amargo que nos cura de uma grave doença.

- Na verdade trata-se de uma das abordagens mais sutis e inteligentes de que já tive notícia sobre nazismo, holocausto e o famoso julgamento de Nuremberg.

- Aposto R 300,00 como algum curioso deseja ardentemente saber porque a bandeira de Portugal está tremulando, atada a um dos brandais do "Carlitos", veleiro de nacionalidade francesa, conduzido por skipper brasileiro.

- Acertei?

Fernando Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...