quarta-feira, 13 de abril de 2016

Ó Tupã deus do Brasil - 30 memórias sobre a mais difícil, pra não dizer impossível, das minhas travessias OCEÂNICAS






- Adivinhem de qual outro mono casco à vela, o barco acima é irmão maior? 

- Ninguém sabe?!

- Lembram do belo veleiro de madeira "Sucuri", a bordo do qual morei em
Recife/Pernambuco, graças à gentileza do hermano* Edgardo?

- Pois este aqui é o "Tupã" do Betinho Maranhense, atual presidente da AVEN.

- Pra quem não sabe, trata-se de duas obras primas do famoso "Manuel Português".

- Quem é esse "Manuel Português"?

- O homem que ensinou os brasileiros a gostar de catamarãs, tendo concebido e construído dezenas deles...

- Quantas dezenas?

- Segundo me disseram umas sete dezenas.

- Quem dá mais?

- Ei, a quantidade é o que menos importa nessa emocionante história.

- O importante mesmo é que cada célula* de um veleiro construído pelo sábio "Manuel Português" traz sua marca de genialidade.

- Uma genialidade feita de elegância, mais simplicidade, mais pertinência, igual a eficácia.

- Sinceramente?

- Queria viver num mundo só povoado por "Manuéis Portugueses" espalhados por todos os campos das artes e das ciências humanas.

- A foto acima não corresponde à beleza do original, perdoem-me, como sabem minha câmara favorita mergulhou até o fundo do rio Paraíba do Norte, em João Pessoa.

- Assim que li o nome "Tupã" escrito sobre o costado do veleiro acima pensei... adivinhem no quê?

- Nesta bela canção que minha querida MM gosta de cantar:

"Oh, Tupã Deus do Brasil 
Que o céu enche de sol 
De estrelas de luar e de esperança 
Oh, Tupã tira de mim esta saudade 
Ah, Anhangá me fez 
Sonhar com a terra que perdi" 

- Com música do iluminado Villa-Lobos e letra de C. Paula Barros.

Fernando Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...