domingo, 7 de fevereiro de 2016

Esse coqueiro que dá coco - Conversando com os meus botões 7



Cabedelo - 7 de fevereiro de 2016 - foto de Fernando Costa



- Será que vocês gostam tanto de cocos e coqueiros quanto eu?

- Mais que eu?

- Difícil, viu?

- Muito difícil alguém nesse mundo gostar mais de  coqueiros e de cocos do que
eu.

- Sabiam que o coqueiro pode ser originário daqui de onde estou?

- Onde estou no momento?

- No nordeste do Brasil.

- Em Cabedelo, Paraíba, pra ser exato.

- Curiosa pra saber mais sobre o providencial, elegante e charmoso coqueiro (Cocos Nucifera) amiga leitora?

- Então clique aqui.

- Mas chega de prosa.

- Porque prefiro quando se poetiza.

"Tu não te lembras da casinha pequenina
Onde o nosso amor nasceu?
Tinha um coqueiro do lado
Que coitado de saudade
Já morreu!"

Autor Desconhecido

"Coqueiro de Itapoã, 
Areia de Itapoã, areia
Morena de Itapoã, morena
Saudade de Itapoã, me deixa"

Dorival Caymmi

"Por entre as palmas desse lugar 
Por coqueiros de beira mar 
Beira os olhos do meu amor 
Buscando os meus 
Vento a soprar 
Quero as águas verdes" 

Geraldo Azevedo

"Onde queres revólver, sou coqueiro 

E onde queres dinheiro, sou paixão

Onde queres descanso, sou desejo"


Caetano Veloso

"Esse coqueiro que dá coco
Oi! Onde amarro minha rede
Nas noites claras de luar
Por essas fontes murmurantes
Onde eu mato a minha sede
Onde a lua vem brincar
Esse Brasil lindo e trigueiro
É o meu Brasil Brasileiro

Terra de samba e pandeiro..."

Ary Barroso

- E aí, de qual dessas canções gosta mais, amiga leitora?

- Eu?

- Da primeira e tenho duas boas razões pra adorá-la.


Fernando Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...