segunda-feira, 23 de novembro de 2015

"A febre da Terra cada dia aumenta de um grau" - 30 posts pra gente se ligar na COP21 - 23




Febre da Terra - foto de Fernando Costa


- Boa tarde amigas e amigos leitores.

 - Se você ainda pensa que o aquecimento global é improvável, é inverossímel, é incrível no sentido de inacreditável, leia a matéria abaixo e convença-se do
contrário.

- O que é que está acontecendo de tão grave?

- O seguinte.

- Ao final de cada mês, chegamos à conclusão que a temperatura média do planeta bateu seu recorde anterior.

- Conhecem sintoma mais grave que esse?

- É como se a temperatura de uma pessoa com febre se tornasse a cada dia mais alta.

Fernando Costa

------------------------------

Adivinhe só: o mês de outubro bateu recordes de temperatura


Você deve achar que o Observatório do Clima copia e cola esta notícia todo mês. Acredite: também não aguentamos mais repetir isto. Mas outubro de 2015 teve as temperaturas mais altas já registradas para o mês, desde 1880. A temperatura média do planeta foi 0,98°C maior que a média do século 20. Este valor supera o recorde registrado em outubro do ano passado em 0,2°C.

A NOAA (Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos EUA) destaca temperaturas mais altas que o normal no norte e área central da América do Sul, na Austrália e nos Estados Unidos. No Japão e na Dinamarca, houve secas mais severas que o normal.

Outubro é o campeão entre os seis meses consecutivos de recorde mensal de temperatura global – 2015 teve oito desses meses. Este ano é, então, o mais quente já registrado. A média da temperatura global nos dez meses foi 0,86°C superior à média do século 20 – a maior para o período janeiro-outubro desde 1880. Nem tivemos tempo de nos recuperar do último recorde, que foi em 2014. A temperatura média este ano supera a registrada no mesmo período do ano passado em 0,12°C.

Outubro também registrou as mais altas médias de temperaturas oceânicas entre todos os 1.630 meses de registro. A extensão média do gelo do mar Ártico em outubro de 2015 também ficou 13,4% abaixo da média do período entre 1981 e 2010 – 643,7 quilômetros quadrados de gelo, a sexta menor medida para outubro desde que os registros começaram em 1979, de acordo com a análise do centro de dados norte-americano de neve e gelo, que utiliza dados da... LINK



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...