domingo, 14 de junho de 2015

O velejador Marcelo Obelix* balançando entre suas duas paixões : MAR & MONTANHA - news do mês de junho 4



Rio de Janeiro - 2015 - foto de Marcelo Obelix



- Boa noite amigas e amigos deste oceânico serial-blog.

- O nosso amigo Marcelo Obelix* que além de velejador é também alpinista e fotógrafo, acaba de realizar uma aventura, da qual eu adoraria ter participado.

- Qual?

- Um emocionante trekking* entre
Petrópolis e Teresópolis, com direito a belas vistas da baía de Guanabara e da* divina* MAR.

- Curiosos pra ler o que ele disse a respeito?

Obrigado amigo Marcelo, pela estória, pela foto e pela providencial acolhida.

Fernando Costa

=========================

Porquê a montanha está lá...

A frase dita por Sir Edmund Hillary ao ser perguntado qual o motivo que o levara a escalar montanhas como o Monte Everest é clássica, simples e objetiva e representa a paixão pelo montanhismo que habita o coração de pessoas pelo mundo afora. 

Minha paixão pelo montanhismo é consequência da minha paixão pela natureza. 

Sinto que o mar e a montanha se complementam, e dessa forma encontro meu equilíbrio, dividindo meu tempo livre e de lazer ao ar livre entre o mar e as montanhas (elemento água e terra).

A travessia Petrópolis Teresópolis é super conhecida e para muitos considerada a travessia/caminhada mais bonita do Brasil.

 Não é super simples, mas também não é nada complicada. 

Um condicionamento físico razoável, equipamentos básicos de caminhada em montanha e informações sobre o percurso e logística encontradas na Internet permitem dispensar a contratação de um guia para grande parte das pessoas, como nós.

 Um termo de responsabilidade e ciência do risco envolvido é obrigatoriamente assinado para que o PNSO permita o acesso à trilha que pode ser iniciada na sede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos em Petrópolis, terminando em Teresópolis, ou o caminho inverso, menos usual. 

Decidimos pela rota tradicional chamada Petrô-Terê: um dia de subida até morro do Açu, um dia de travessia até a Pedra do Sino (ponto culminante da Serra dos Órgãos com 2275 m) e um dia de descida. 

Eu e um amigo, o Fábio, que nunca tínhamos feito esse trekking*.

Caminhar cerca de 6 ou 7 horas por dia carregando uma mochila pesada (toda a comida, roupa, equipamento de camping para dormir, cozinhar, etc) nas costas é uma pratica de meditação formidável.

 As noites dormidas em acampamento e abrigo de montanha com sensação térmica próxima de zero graus tornam o roteiro ainda mais interessante. 

O segundo dia de caminhada é o mais pesado e também o mais lindo.

 O clima colaborou muito, um centro de alta pressão tomou conta de toda a região um dia antes da nossa partida.

 Lá de cima das montanhas pudemos avistar o mar, nos mínimos detalhes. 

A Baía da Guanabara, suas ilhas, a ponte Rio-Niterói, e a enseada de Botafogo onde está apoitado o veleiro Obelix, de onde o amigo Fernando olhava por nós, enquanto caminhávamos olhando para ele. 

 A sensação de encontrar o mar, tão longe e tão perto, do alto da Serra dos Órgãos é indescritível. 

O resultado dessa empreitada foi um absoluto sucesso! 

Todo nosso planejamento, ansiedade, especulação e pesquisa resultaram em uma experiência fantástica de auto-conhecimento, interação com a natureza inóspita das altas montanhas e a confirmação que esse é um dos percursos mais lindos do país.... e fica bem alí, "de frente para o mar" :)



Marcelo Obelix*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...