quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Navegar em solitário é emocionante - 30 perguntas com respostas sobre as minhas três travessias do Atlântico (2013/2014) a bordo de sete veleiros diferentes, todos estrangeiros 5



 Ilha de Saint Martin - França - Caribe - 2013 - foto de Fernando Costa



5 – Quais as cinco (5) coisas mais importantes que aprendi durante minhas três travessias do oceano Atlântico (2013/2014) a bordo de 7 (sete) veleiros diferentes?

1 – Que cruzar três vezes consecutivas o oceano Atlântico, a bordo de 7 (sete) veleiros diferentes é menos perigoso que
circunavegar as 20 ilhas da Costa do Sol a bordo da pequenina e instável “Estrela d’Alva”, a canoa alada.

2 - Que só faz sentido existir pra se navegar à vela até à próxima ilha.


3 – Que, o que de melhor existe pra se fazer nesse mundo , é realizar nossas fantasias e sonhos mais ousados.


4 - Que só deveríamos navegar a bordo do veleiro que conhecemos nos seus mínimos detalhes e em todas as condições de MAR e vento possíveis, caso contrário ele se torna o veleiro mais perigoso do mundo, uma verdadeira armadilha, arapuca, cilada, emboscada ambulante.


5 - Que navegar em solitário é dez vezes mais agradável e emocionante que navegar em equipe (mas isso eu já sabia).

Fernando Costa



3 comentários:

  1. Fernando, vamos aos fatos:
    Ouvi dizer que pergunta idiota é aquela que não fazemos, portanto.....aí vai:
    1- Por quê??
    2- Não entendi sua colocação...poderia esclarecer??
    4- Teve muitos problemas em barcos mal conservados e ou, tripulação inadequada??
    Grato por me aguentar Cmte.!!

    ResponderExcluir
  2. O que me deixa triste e preocupado é a indiferença da maioria dos brasileiros com relação a três temas tão importantes quanto são MAR, meio ambiente e barco à vela.

    Respondendo à suas perguntas:

    1 - Porque a "Estrela d'Alva" é realmente muito pequena (4,86 m de comprimento por 1,30 m de boca máxima) possui fundo chato, área vélica relativamente grande, bolina retrátil sem contrapeso e navegou (comigo a bordo) durante sete anos num dos pedaços de mar mais perigosos da costa brasileira. (estado do Rio de Janeiro entre Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo) (área que detém o número recorde de naufrágios no Brasil)

    2 - Porque esse é meu prazer maior, navegar à vela até à próxima ilha (pra mim) desconhecida. Fora isso, tudo o mais me aborrece nesta vida, exceto responder às perguntas dos meus prezados leitores. :)

    3 - Na verdade não, naveguei em barcos, de maneira geral bem conservados e com tripulações razoavelmente bem preparadas, com algumas exceções. O problema é que navegar a bordo de qualquer veleiro, que você não conheça MUITO BEM é sempre MUITO PERIGOSO.

    Não, não, sou comandante de nada amigo Ricardo, sou um humilde canoeiro da Costa do Sol e não pretendo ser mais que isso. :)

    Obrigado pelas perguntas e bons ventos!

    ResponderExcluir
  3. Esqueci de um argumento importantíssimo para justificar minha afirmativa nº 1, o seguinte: - Navegar perto da costa é dez vezes mais perigoso que navegar em alta* MAR, mesmo em caso de tempestade.

    ResponderExcluir

Seus comentários, críticas ou elogios farão meu blog evoluir. Obrigado por participar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...